Google estaria planejando incluir mais recursos de segurança e voltados para negócios na nova versão do Android. As informações vêm de duas fontes ligadas ao desenvolvimento do SO ouvidaspelo The Information, que coloca entre as funcionalidades mais apps “enterprise” (profissionais), novas APIs e encriptação mais forte dos dados.

A manobra seria uma tentativa da empresa de tornar seu sistema mais atraente para outras companhias, que costumam exigir proteção total de suas informações e recorriam especialmente ao BBOS. Com a queda de popularidade da BlackBerry, no entanto, profissionais passaram a recorrer principalmente à Apple e a seu iOS fechado – justamente o maior rival do Google em smartphones.

De acordo com o TheNextWeb, a iniciativa de melhorar a segurança no Android está sendo liderada por Sundar Pichai. E fora a criptografia reforçada dos dados, a nova versão do sistema ainda poderia começar a armazenar informações sensíveis diretamente nos chips e ganhar compatibilidade com “aplicativos que exigem autenticação extra” – impressões digitais para liberar acesso, por exemplo.

Também estaria sendo considerada a inclusão de APIs para gerenciamento remoto de dispositivos e aplicativos, além de maior proteção dos dados em programas corporativos. A ideia é deixar o acesso liberado apenas a funcionários, e nunca a terceiros, mesmo que consigam desbloquear o aparelho.

O Android sucessor do KitKat ainda não tem nome definido, mas se a tradição for mantida, será batizado com o de uma sobremesa com L – Lemon Pie ou algo com limão seriam possibilidades. Espera-se, no entanto, que ele seja revelado durante o Google I/O, evento anual de desenvolvedores que deve ser realizado no final de junho.

Fonte: Info

Oliveira Lima

Oliveira Lima

Oliveira Lima atua na área de segurança da informação há 10 anos, especialista em Pentest, Analise de vulnerabilidades e Hardering. Dedica-se também a pesquisas e analise de malware. Criou o Blog roothc.com.br, com intuito de manter o publico atualizado sobre noticias do mundo Linux e hacking, alem de dividir conhecimentos e propor debates.
Oliveira Lima