thumb-99488-hackers-resized

Segundo reportagem publicada pelo New York Times, hackers russos roubaram mais de 1,2 bilhão de nomes de usuários e senhas em uma série de ataques a cerca de 420 mil websites. Os crimes foram descobertos pela empresa de segurança de Milwaukee Hold Security. Até agora, as informações roubadas não parecem ter sido vendidas. A maior parte das contas vem sendo usada para enviar esquemas de marketing e outras mensagens virais.  Alex Holden, fundador da empresa, disse ao jornal que a maioria dos sites invadidos pelos hackers continuam vulneráveis a ataques. Além de roubar as senhas, os criminosos também acessaram 500 milhões de endereços de e-mail, o que poderia ajudá-los a realizar outras invasões. Para especialistas em segurança, as invasões põem em cheque os métodos utilizados por empresas grandes e pequenas para proteger as informações de seus clientes. De acordo com analistas, criminosos vão continuar a roubar dados na internet se as companhias não se tornarem mais vigilantes.

 

Fonte: InfoAbril

Oliveira Lima

Oliveira Lima

Oliveira Lima atua na área de segurança da informação há 10 anos, especialista em Pentest, Analise de vulnerabilidades e Hardering. Dedica-se também a pesquisas e analise de malware. Criou o Blog roothc.com.br, com intuito de manter o publico atualizado sobre noticias do mundo Linux e hacking, alem de dividir conhecimentos e propor debates.
Oliveira Lima