Até a Agência Federal de Aviação (FAA) americana expressou preocupação com isso. O assunto é tratado num documento publicado em novembro no Federal Register, o diário oficial dos Estados Unidos.
Apesar de parecer irreal, a hipótese está sendo considerada por alguns especialistas, afirmou o site CSMonitor. Em uma conferência de hackers em abril do ano passado, o especialista em cibersegurança e também piloto, Hugo Teso, demonstrou como um avião poderia ser invadido por um aplicativo de smartphone, desenvolvido por ele próprio. Segundo ele, a falha permitiria, a alguém mal intencionado, invadir o equipamento e assumir o comando do avião. O hacker poderia alterar o curso da aeronave e fazê-la pousar ou chocar-se contra algum obstáculo.

OBS.: Teso não testou seu método com um computador de bordo real. Como não tinha esse equipamento, ele emulou seu comportamento por software num PC.

“Logo, um hacker não pode obter ‘controle total da aeronave’ como o consultor de tecnologia afirma”, concluiu ele. A European Aviation Safety Administration, (EASA) reforçou a mensagem da FAA, afirmando que os aviões e instrumentos de voo certificados são seguros.
Fabricantes de instrumentos aeronáuticos, como a Honeywell, também negaram que houvesse uma falha perigosa nesses equipamentos. Depois disso, o assunto ficou mais ou menos esquecido, até que o sumiço do Boeing 777 da Malaysia Airlines o ressuscitou.
Herberger lembra que, anos atrás, ataques cibernéticos danificaram até as centrífugas iranianas usadas para enriquecer urânio, equipamentos considerados de alta segurança (na época, o ataque foi atribuído a agentes dos Estados Unidos e de Israel).

Um ataque ao computador de bordo de um avião é, ao menos na teoria, possível. “Temos de testar e proteger esses sistemas. Já passou da hora de exigir esse processo dos fabricantes de equipamentos de transportes para assegurar a segurança do público”, diz ele.
Será que um ataque de hackers derrubou o Boeing 777 da Malaysia Airlines? Hugo Teso (que usa o pseudônimo Commander Cat em seu blog) acredita que não. Herberger também não diz que houve um ciberataque. Só alerta para o risco de isso acontecer algum dia.

Fonte: Yahoo

Rodolfo

Rodolfo

Rodolfo Cr é Engenheiro da Computação, especialista em Pentester em aplicações e Proteção em Servidores Linux e programador em algumas Linguagens. Membro da Roothc com intuito de divulgar e acrescentar conhecimento na área da computação com foco em segurança da informação.
Rodolfo

Latest posts by Rodolfo (see all)