O Instituto Riken, mantido pelo governo do Japão, anunciou que desenvolverá um supercomputador melhor que o mais potente do país, chamado K e lançado em 2011 (o da foto acima).

O novo modelo deve começar a operar em 2020 e a intenção é que ele seja 100 vezes mais potente que o K, que já foi o mais rápido do mundo (hoje é o quarto). Ou seja, ele será capaz de processar um quintilhão de operações por segundo.
O projeto custará cerca de € 1 bilhão (algo em torno de R$ 3,1 bilhões) e será tocado principalmente pelo Riken, que abrirá uma licitação pública para achar parceiros – o K, por exemplo, foi construído com ajuda da Fujitsu.
Segundo a agência EFE, quando estiver pronto, o novo computador será usado em diversos projetos, incluindo automação e prevenção de desastres. Assim como o antecessor, ele ficará numa ilha artificial do porto de Kobe, cidade a oeste do país.

Fonte: news.hackersec.com

Rodolfo

Rodolfo

Rodolfo Cr é Engenheiro da Computação, especialista em Pentester em aplicações e Proteção em Servidores Linux e programador em algumas Linguagens. Membro da Roothc com intuito de divulgar e acrescentar conhecimento na área da computação com foco em segurança da informação.
Rodolfo

Latest posts by Rodolfo (see all)